Entenda o que são alimentos orgânicos

 

Todo mundo sabe que os alimentos orgânicos são melhores. Então por que eles ainda não fazem parte da mesa do brasileiro? Livres de agrotóxicos e muito caros, ainda é o pouco que conhecem sobre os orgânicos. Quem sabe a falta de conhecimento e o preço alto são os motivos do baixo consumo. Mas a busca por uma vida mais saudável está fazendo com que a procura por alimentos mais seguros e saudáveis aumente, dando chance para o crescimento da produção dos orgânicos.

O Brasil é o maior consumidor mundial de agrotóxicos. Em média, cada brasileiro consome aproximadamente 5 Kg de veneno agrícola por ano. Um terço dos alimentos consumidos no Brasil apresenta níveis de resíduos de agrotóxicos acima do limite máximo permitido, segundo a ANVISA. Hoje alguns estudos já mostram que o uso abusivo dos agrotóxicos pode ser a causa de muitos cânceres, problemas hormonais, neurológicos, má formação fetal, entre outros.

Vamos entender um pouco todas as questões que envolvem os alimentos orgânicos…

  • Não utiliza insumos químicos como agrotóxicos e outras substâncias sintéticas que possam contaminar os alimentos ou o meio ambiente: coloca a saúde do consumidor em primeiro lugar;
  • Preocupa-se com o meio ambiente: a produção orgânica consegue se sustentar sem destruir os recursos naturais;
  • Cuida do solo: protege e recupera para continuar fértil, sem destruí-lo nem desgastá-lo;
  • Preocupa-se com o bem estar do animal: leva em conta o comportamento natural dos animais;
  • Não há cultivo de transgênicos: valoriza as espécies de animais e plantas da natureza, sem colocar a biodiversidade em risco;
  • Preocupa-se com todos os trabalhadores que participam da produção: oferece condições dignas de trabalho e respeita seus direitos.

Vale lembrar que os agrotóxicos não estão apenas nos alimentos in natura como hortaliças e frutas, mas também em muitos produtos alimentícios processados pela indústria (óleos, biscoitos, farinhas, sucos, etc) e produtos de origem animal (carnes, leites, ovos), já que seus ingredientes ou as rações que alimentam os animais podem vir de alimentos convencionais (não orgânicos). Portanto, a preocupação com os agrotóxicos não pode significar a redução do consumo de frutas, verduras e legumes, que são alimentos fundamentais para uma boa alimentação.

O que são Transgênicos?

trangenicos-baronisalsaTransgênicos, também chamados de OGM (organismos geneticamente modificados), são plantas ou animais com gene(s) de outra(s) espécie(s) que vieram com a promessa de serem mais resistentes às pragas reduzindo o uso de agrotóxicos e oferecerem melhor rentabilidade. Porém não foi bem isso que aconteceu. Os transgênicos ficaram ainda mais resistentes às pragas, necessitando do uso de mais veneno.

Como saber se o produto é mesmo orgânico?

Desde 2010, todo produto orgânico brasileiro, exceto aqueles vendidos diretamente do produtor da agricultura familiar, apresentam o selo de produto orgânico.

Mas, atenção! Não é qualquer produto que pode ser considerado orgânico:

  • Alimento orgânico: pode apresentar no máximo 5% de ingredientes não orgânicos
  • Alimento com ingredientes orgânicos: deve conter no mínimo 70% de ingredientes orgânicos
  • Não é orgânico: com menos de 70% dos ingredientes orgânicos

Preço Abusivo

O preço alto dos orgânicos é uma das razões para o baixo interesse do consumidor brasileiro. Porém, isso não tem nada a ver com o custo da produção orgânica, mas com a logística de transporte e produção que ainda é pequena, como também, a margem de lucro abusiva que muitas redes de supermercados aproveitam, já que sabem que existem pessoas dispostas a pagar mais caro por um alimento de qualidade.

Mas talvez deveríamos questionar por que comida processada é tão barata enquanto comida de verdade é tão cara…

Orgânicos para todos, será que é possível?

Uma grande dúvida é se a agricultura orgânica seria capaz de produzir o suficiente para alimentar toda a população. Primeiro acredito que as pessoas terão que pensar de forma “orgânica”, ou seja, consumir apenas o necessário, sem desperdício, consumir os alimentos da época e da sua própria região, já que grande parte da produção de alimentos é desperdiçada no transporte e centrais de abastecimentos. Com essas atitudes a produção orgânica poderá ser menor que a convencional, além de que o Brasil é um país com grande potencial em produzir orgânicos em função de seus diferentes tipos de solo, clima e biodiversidade.

Políticas públicas visando redução dos preços, deixando-os mais justos e acessíveis ao consumidor, com incentivo fiscal aos produtos orgânicos, além de estímulo às feiras e mercados populares “encurtando” a distância entre o agricultor e consumidor, também são fatores importantes para que os orgânicos sejam para todos.

Que tal começar a pensar em cuidar melhor da nossa terra, alimentar nossa saúde e cultivar o nosso futuro?


 

camila2-1024x1024Nutricionista
Camila Lo Sardo